Como instalar o seu termoacumulador: os nossos conselhos

Encontre aqui os nossos conselhos para instalar o seu termoacumulador, de forma a garantir um serviço duradouro e adequado

Um processo de instalação faça-você-mesmo passo a passo

A instalação do termoacumulador depende do sistema selecionado. Os modelos solares e termodinâmicos são complexos e exigem a intervenção de um profissional qualificado. Pelo contrário, a instalação de um termoacumulador está ao seu alcance... contanto que possua alguma experiência em canalização e eletricidade. 

O LOCAL CERTO

Quanto mais próximo o termoacumulador estiver dos pontos de escoamento (casa-de-banho, cozinha, casa de máquinas), mais eficiente a instalação será: maior o conforto, a água fica imediatamente quente, poupanças, menos água usada antes de atingir a temperatura necessária. Existem aparelhos que podem ser instalados na horizontal ou vertical (montados na parede ou no pavimento) para facilitar a inserção num armário, se possível ventilado. É importante lembrar: deixe pelo menos 50 centímetros de espaço livre em torno do equipamento, para facilitar a instalação e a manutenção. Repare que é obrigatório que a instalação de um termoacumulador numa divisão molhada (casa-de-banho, etc.) cumpra as normas específicas aplicáveis.

VÁLVULA DE DESPRESSURIZAÇÃO

É essencial, a válvula de despressurização protege o termoacumulador contra possíveis sobrepressões. Diretamente ligada ao termoacumulador (nenhuma válvula de corte nem redutor da pressão), equilibra a pressão dentro do aparelho. Para garantir um funcionamento duradouro, escolha um modelo de aço inoxidável resistente à dureza da água. No caso de uma pressão acima de 5 bar, é altamente recomendável usar um redutor de pressão. Este deve ser instalado na entrada da água fria, antes da válvula de despressurização.

LIMITADOR DA TEMPERATURA

É obrigatório se possuir canalização de plástico (PEX), para qualquer renovação ou nova instalação grande. Tal como qualquer válvula termostática, um limitador da temperatura mistura a água quente do reservatório com a água fria do sistema de distribuição, para evitar queimar a saída. A temperatura limita-se a um máximo de 55 °C.

BASE OU TRIPÉ

Opcional nalgumas instalações, é obrigatória num termoacumulador montado na parede na vertical, na ausência de uma parede de carga. A base ou o tripé facilita muito a sua instalação. Só são necessários dois pontos de engate. Sem a base, são necessárias ferramentas e fixadores compatíveis com o tipo de parede.

LIGAÇÕES HIDRÁULICAS

Por motivos de segurança, as ligações hidráulicas e elétricas devem ser realizadas apenas com a alimentação geral desligada. Consiste num programa de quatro etapas:

  1. Acople a ligação dielétrica: no geral, vem com o termoacumulador. Esta remove o binário galvânico (que leva à corrosão), protege os aparelhos elétricos e eletrónicos, isola das correntes dispersas. Deve ser acoplada a uma saída de água quente (identificada a vermelho). Não se esqueça das juntas.
  2. Vede com estopa, vedante de juntas ou mesmo Teflon a rosca da entrada de água fria (identificada a azul). Em seguida, aparafuse na mesma a válvula de despressurização.
  3. Ligue a válvula de descarga da válvula de despressurização ao escoamento de águas residuais.
  4. Ligue os tubos flexíveis dedicados à saída de água quente e à entrada de água fria, através da válvula de despressurização.

LIGAÇÕES ELÉTRICAS

Para as ligações elétricas do termoacumulador, utilize um circuito dedicado usando um cabo de cobre sólido (com no mínimo 2,5 mm²). A proteção consiste num disjuntor de circuito de 16 A e num disjuntor diferencial de 30 mA. Para a instalação do aparelho, siga o esquema técnico e as precauções de segurança do fabricante. Não se esqueça da ligação do interruptor dia/noite, se o aparelho vier equipado com uma. Antes de fechar a tampa do seu termoacumulador, verifique a solidez das ligações elétricas uma última vez.

FASE DE ARRANQUE

Um procedimento simples: abra ligeiramente uma torneira de água quente e, em seguida, a entrada do termoacumulador, para encher o reservatório. O objetivo desta operação é remover o ar contido no interior do reservatório da água. Uma vez que a água circule normalmente, desligue a torneira e aguarde que o reservatório da água seja totalmente enchido. Ligue a alimentação para o primeiro aquecimento. Se existente, desative o interruptor de dia/noite. O primeiro aquecimento demora, consoante os modelos, 1h30 a 8 horas. Durante esse tempo, verifique a válvula de despressurização. Deve gotejar através do escoamento. Após o primeiro aquecimento, verifique a estanquicidade das ligações e da flange. Aperte novamente, se necessário.