Diretiva ERP

Diretiva ERP

Os requisitos da ErP encontram o know-how da Atlantic

Para tornar a nova diretiva europeia mais facilmente compreensível para os nossos parceiros e utilizadores finais, iremos dar uma olhadela às principais características da Diretiva ErP que convém que conheça.

O QUE É A DIRETIVA DE PRODUTOS RELACIONADOS COM O CONSUMO DA ENERGIA (ERP)?
QUAL O PRINCIPAL DESAFIO DA DIRETIVA CONCEÇÃO ECOLÓGICA?
COMO IRÃO A INDÚSTRIA E O MERCADO REAGIR?
O QUE TEM A ATLANTIC PARA OFERECER?
QUAIS OS BENEFÍCIOS DO REGULAMENTO ERP?

Diretiva ERP
O QUE É A DIRETIVA DE PRODUTOS RELACIONADOS COM O CONSUMO DA ENERGIA (ERP)?

A Diretiva Conceção Ecológica, também designada por Diretiva de Produtos relacionados com o consumo da Energia foi introduzida pela União Europeia como parte de um programa de proteção do clima e do seu compromisso para a redução das emissões de carbono. A Conceção Ecológica define os requisitos de eficiência mínimos para produtos relacionados com o consumo de energia tais como termoacumuladores, bombas de calor, caldeiras e sistemas solares térmicos. Todos os fabricantes são obrigados a cumprir esta nova diretiva desde 26 de setembro de 2015.

A Diretiva ErP é composta por 2 partes importantes:

1. A Diretiva Conceção Ecológica define os níveis de eficiência energética aceitáveis mínimos, bem como os requisitos ambientais para produtos relacionados com o consumo de energia.

A Conceção Ecológica aplica-se a:

  • aquecedores da água de energia renovável
  • termoacumuladores elétricos
  • bombas de calor com uma potência de calor nominal ? > 400kW
  • caldeiras

2. A Diretiva rótulo de eficiência energética impõe uma classificação obrigatória de todos os produtos relacionados com o consumo de energia em termos de consumo energético, nível de ruído e outras informações específicas do produto. Todos os produtos serão classificados desde A (a mais alta eficiência) a G (a mais baixa eficiência).

Contudo, existem categorias adicionais (A+, A++ e A+++) que serão usadas para produtos de elevado desempenho tais como bombas de calor.

QUAL O PRINCIPAL DESAFIO DA DIRETIVA DE CONCEPÇÃO ECOLÓGICA?

Com o novo regulamento ErP, a UE planeia atingir o chamado alvo 20-20-20 que visa, até 2020:

  • Diminuir as emissões de CO² em 20%
  • Reduzir o uso de energia primária em 20%
  • Aumentar a quota de mercado das energias renováveis em 20%

Estas ações terão um forte impacto positivo em termos de proteção ambiental e de estimulação de poupanças energéticas.

COMO IRÃO A INDÚSTRIA E O MERCADO REAGIR?

Ao impor uma restrição no consumo de alimentação de produtos relacionados com o consumo de energia, a Diretiva ErP irá estimular os fabricantes a criarem produtos mais eficientes e com melhor desempenho, os quais irão consumir menos energia, diminuindo os custos.

Além disso, a Diretiva irá excluir do mercado todos os produtos que utilizem energia de baixo desempenho que não cumpram os requisitos da Diretiva Conceção Ecológica.

Diretiva ERP
O QUE TEM A ATLANTIC PARA OFERECER?

Na Atlantic, acolhemos com agrado e apoiamos ativamente o novo regulamento ErP. Na qualidade de especialista no aquecimento de águas e enquanto empresa inovadora que detém várias tecnologias patenteadas, compreendemos a importância de melhorar os produtos relacionados com o consumo de energia, a eficiência energética e o desempenho global. É por isso que os termoacumuladores, bombas de calor e sistemas solares térmicos da Atlantic já estão em conformidade com a ErP!

Além disso, a Atlantic já está preparada para os futuros requisitos da ErP de 2017, com a sua gama Alféa de bombas de calor que já possuem classificação A+ e A++. As bombas de calor e os aquecedores da água de energias renováveis de Atlantic não são apenas produtos de elevado desempenho, oferecendo também a melhor solução em termos de proteção ambiental e poupanças energéticas.

QUAIS OS BENEFÍCIOS DO REGULAMENTO ERP?

Tornando os produtos conformes com a ErP e trabalhando constantemente na melhoria da qualidade e da eficiência, a Atlantic permite aos seus utilizadores finais e parceiros beneficiarem da nova diretiva europeia.

Benefícios para o utilizador final:

  • Eficiência energética de longo prazo aumentada, permitindo uma poupança energética e económica
  • Contribuição para a proteção ambiental, graças às emissões de gases com efeito de estufa reduzidas
  • Escolha de produtos mais fácil, graças à transparência das informações sobre energia
  • Desaparecimento do mercado de produtos ineficientes e poluentes

Benefícios para os parceiros:

  • A perícia profissional reforçada por produtos de alta qualidade, eficientes e amigos do ambiente
  • Parcerias frutífera com uma empresa inovadora, melhorando constantemente a eficiência energética dos seus produtos
  • Associação com uma renomada marca francesa, com uma sólida presença em todo o mundo, e em expansão contínua
  • Apoio e orientação totais na gestão da relação com o cliente relativamente a produtos com baixo consumo energético

Irá encontrar a classificação da eficiência energética na página de cada produto Atlantic, nas fichas técnicas dos produtos que se enquadrem no regulamento ErP.